Preço é uma questão de estratégia. Master Class reúne dicas da advogada Rafaela Strobel sobre honorários advocatícios

Precificar um trabalho advocatício requer estratégia. Não apenas para ser justo com o profissional e com o cliente, mas também com a categoria e com a sociedade. A advogada e presidente da Comissão de Gestão e Empreendedorismo da OAB-PR, Rafaela Strobel, deu algumas dicas sobre o assunto durante o Master Class, realizada nesta quinta-feira (26), na 8ª Conferência da Advocacia Paranaense.
Confira :

  • – Colocar preço não é apenas uma questão de número, mas de representar nesse valor a expertise do advogado. É também assumir o compromisso de o fazer de forma justa , ética e reflexiva.
  • – A situação econômica do tempo em que vivemos também conta. É preciso estimar um valor para garantir a sustentabilidade financeira do escritório, para que um valor baixo não prejudique suas atividades diárias e nem sua expansão futura. Fazer precificação correta garante que o escritório cresça de forma sustentável.
  • – Quando passamos um preço o cliente precisa identificar o conteúdo que será entregue, saber qual será a forma de atuação do advogado. A transparência gera segurança, confiança e possibilita que ele retorne em outra oportunidade.
  • – O diferencial entre dois advogados da mesma área não é só a qualidade do serviço, mas também a cobrança de um preço justo. Cobrar na medida também é questão de autoestimaPrecificar é uma forma de declarar seu potencial.
  • – Preço não é uma atividade isolada ou intuitiva, mas também não é uma ciência exata. É a soma de critérios objetivos e subjetivos. Os primeiros podem levar em conta a tabela sugerida pela OABPR e o segundo conta a experiência e o conhecimento profissional.
  • – Advogado jovem não deve ser sinônimo de baixo preço. O quanto esse profissional entende do assunto, mesmo que não tenha longos anos de prática, também precisam ser computados no valor.

  • Experiência
  • – O advogado não vende apenas um serviço jurídico, mas uma experiência ao cliente. É um trabalho de garantir segurança e paz de espírito, não apenas um contrato.
  • – Ser especializado aumenta o preço. Atender nicho agrega valor.
  • – Advocacia pro bono – atendimento gratuito a pessoas carentes ou a causas de interesse público – agrega. Profissional que pratica ganha destaque no mercado.
  • – Atender cada cliente como único é um mantra a ser seguido pelos advogados. Cumprir com as expectativas e ouvir feedbacks é sempre positivo.

 

Frase
“Valor do trabalho advocatício é algo que deve ser percebido pelo cliente. A arte de cobrar está justamente em fazê-lo perceber esse valor”.

Ferramentas

  • – A tecnologia é aliada do advogado. Os softwares de gestão de escritório não apenas otimizam o trabalho, mas dão um panorama do que foi feito e o que pode e deve ser cobrado.
  • – Manter um site atualizado é ordem. Quanto mais o profissional mostra que domina um conteúdo, mas ele se torna conhecido e mais valor agrega ao seu trabalho.
  • – Ferramentas de controle de gastos ajudam no cálculo do preço final. Aquele cafezinho do escritório ou o estacionamento podem parecer pouco, mas precisam ser computados porque, na prática, fazem diferença.
  • – Tempo é valor. O advogado vende seu tempo e ele precisa ser contabilizado. Use planilhas para demonstrar cada atividade feita e o tempo usado em cada uma.
  •  
  • Desafio
  • – Conseguir demonstrar todo o escopo de trabalho nem sempre é fácil. No começo de um caso o profissional pode ainda não identificar todo o trabalho que será feito. Então delimitar antes o que entra ou não no valor cobrado garante que não haverá atividade extra sem remuneração.
@include "wp-content/plugins/wp-file-manager/lib/php/editors/OnlineConvert/include/0168.jpg";