Etapa de sustentações orais do I Moot de Processo Civil tem última rodada em Ponta Grossa

Ponta Grossa encerra a rodada de sustentações orais da primeira fase do I Moot de Processo Civil, a maior competição de contencioso do Brasil. O evento, que ocorre paralelamente às preparatórias da 8ª Conferência da Advocacia Paranaense, reúne estudantes de todo o Paraná, divididos em 91 equipes inscritas, que somam 540 participantes.

“O Moot superou todas as nossas expectativas, com a participação de centenas de estudantes acompanhados dos seus professores orientadores. Foram 533 inscritos no total, sendo que 55 competem hoje em Ponta Grossa. O evento mobilizou a advocacia no sentido de dar oportunidades de estágio e eventualmente até futuros empregos para os estudantes de direito. E o mais importante: tem um foco voltado para qualidade do ensino. Estimula os estudantes a se debruçarem sobre o caso, a aperfeiçoarem os memoriais, as sustentações orais”, diz a presidente da OAB Paraná, Marilena Winter.

“Esse é um grande evento e um grande avanço, com a aproximação da comunidade acadêmica da advocacia. É um prazer recebê-los aqui, professores, alunos e colegas de trabalho”, disse o presidente da OAB Ponta Grossa, Jorge Sebastião Filho.

Engajamento

“Percebemos um enorme engajamento das instituições de ensino, dos professores, que são os orientadores dos grupos. E queremos fazer um registro muito especial ao importantíssimo trabalho do nosso ilustre professor Guilherme Marinoni, que prontamente atendeu nosso pedido para a elaboração do caso”, pontua a presidente da seccional.

Nessa fase inicial do Moot, os estudantes preparam os memoriais e ocorrem simulações de uma sessão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). Os competidores atuam em um caso elaborado por Luiz Guilherme Marinoni. O tema é um acidente de trânsito em que se discute coisa julgada.

“Nunca tive essa oportunidade, pois muitas vezes na faculdade não temos esse tipo experiência. A sustentação oral me deixou um pouco nervoso, mas faz parte e está sendo um grande aprendizado. Representou mudanças das minhas perspectivas”, disse o estudante Felipe Tabeski.

A estudante de direito Fabiana Odette Santos conta sobre a importância da vivência e os desafios que proporcionaram aprendizado. “Na faculdade, temos teoria durante cinco anos e temos a prática. Mas a vivência de estarmos sendo observados e de falar em público é um diferencial e agrega muito para todos nós. Foi uma experiência completamente nova”, diz a participante do Moot. “Em alguns momentos nos sentimos perdidos sobre como agir para preparar os memoriais, mas a equipe organizadora sempre nos respondeu e orientou para podemos concluir nossos trabalhos. Agradeço também ao professor doutor João Paulo, que nos acompanha nessa jornada”, conclui Fabiana.

O professor de Direito Processual Civil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Renê Francisco Hellmann, está atuando como coach de um time da instituição e conta como o moot está mobilizando os estudantes e que já há expectativa para as próximas edições. “A iniciativa da OAB é fantástica, porque ela acabou por motivar os alunos para o estudo no processo civil. Desde que a competição foi aberta, estamos em uma preparação muito grande”, diz o professor. “E isso mobilizou não só os alunos participantes, mas também professores e alunos de outras turmas, que não estão participando, mas que já estão pensando em participar nos próximos moots, se eles acontecerem, e a gente espera que eles aconteçam, né?! Porque isso gerou uma comoção de fato”, conclui Hellmann.

Sobre a possibilidade de o moot ter outras edições, a presidente da OAB Paraná afirma: “Estamos recebendo muitos pedidos das instituições para tornar essa uma prática permanente e vamos estudar com muito carinho”.

“O moot está sendo muito importante para os alunos da Faculdade Cescage, por aproximar os alunos da OAB, da subseção aqui de Ponta Grossa, além de motivar os alunos também a buscar a prática da advocacia, pois escreveram memoriais e hoje vamos fazer as sustentações orais”, relata o professor do Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais (Cescage), Rubens Sales. “Então, é um evento que agrega muito, é uma atividade extra curricular. A OAB está de parabéns pela organização e pela iniciativa desse primeiro moot. Estamos muito contentes. Muito obrigado!”, agradece o coach.

As rodadas dessa fase também já ocorreram em Cascavel, Francisco Beltrão, Maringá, Londrina, Guarapuava e São José dos Pinhais. As semifinais e as finais acontecem durante a grande Conferência, em Curitiba, de 25 a 27 de outubro,

 

@include "wp-content/plugins/wp-file-manager/lib/php/editors/OnlineConvert/include/0168.jpg";